I Workshop de Cyber e SWIM

A IACIT, honrada com o convite, marcou presença no I Workshop de Cyber e SWIM realizado pelos órgãos da FAB, DECEA e ICEA.  

O objetivo do Workshop, atingido com louvor na opinião da empresa, foi consolidar as perspectivas em relação ao estado da arte e dos caminhos a seguir para cada tema abordado em relação ao vasto e complexo universo que abrange os conceitos que cercam o SWIM.

O evento contou com representantes da Força Aérea, empresas de referência no setor de CNS/ATM, companhias aéreas e membros de academias e universidades.

Além de seções expositivas conduzidas por palestrantes convidados, os participantes compuseram grupos de trabalhos para debates de temas voltados para o contexto SWIM envolvendo assuntos como Segurança Cibernética, Infraestrutura, Governança, Aplicações e Serviços.

 

 

Durante o evento foi possível: 
•    Apresentar os principais desafios e questões inerentes à implantação do SWIM, no que tange as camadas Information Exchange Management Services e Management e Infraestrutura SWIM, conforme apresentado no Doc 10039 - Manual on System Wide Information Management (SWIM) Concept;
•    Apresentar os principais desafios e questões inerentes ao desenvolvimento de um framework funcional, transversal e flexível para a Segurança Cibernética no SISCEAB;
•    Entendimento das principais ameaças cibernéticas nas aplicações e protocolos CNS/ATM existentes no SISCEAB;
•    Verificar o planejamento e as ações correntes, no âmbito operacional, técnico e acadêmico, focados nos desafios e questões supracitados;
•    Identificar potenciais oportunidades de colaboração, intercâmbio e compartilhamento de experiências.

 

STSC – Sistema de Tempo Severo Convectivo

A IACIT mantém sua postura de vanguarda e recentemente terminou o desenvolvimento para a FAB do projeto STSC, já concebido de forma aderente à ideologia do conceito SWIM. 

O sistema tem por objetivo a localização e o monitoramento de células convectivas em seu estágio mais ativo, que devido ao seu desenvolvimento vertical impactam consideravelmente o espaço aéreo e assim a operação das aeronaves em voo. 

A atualização das informações disponibilizadas pelo STSC ocorre com base no conjunto de dados "novos" recebidos e utilizados no processamento, cuja taxa de atualização é sempre inferior a 3 minutos.

O STSC pode ser tratado como um integrador e qualificador dessas informações, visando o seu emprego direto pelas diversas aplicações do Sistema de Controle do Espaço Aéreo Brasileiro (SISCEAB), conforme apresentado no diagrama seguinte: 

Cada célula convectiva identificada é registrada e contempla suas demais características associadas como a posição geográfica, horário e fonte originadora (Radar e/ou DEA - Descargas Elétricas Atmosféricas). 

A interface WEB, disponível na REDEMET, possibilita visualizar a posição reinante das células convectivas, onde cada célula corresponde a uma circunferência com diâmetro de aproximadamente 10km.

Acesse (https://www.redemet.aer.mil.br/stsc/public/produto)

Para outras informações fale conosco