Aviação Naval do Brasil completa 103 anos

Comemorado no dia 23 de agosto, a Aviação Naval brasileira completa 103 anos. A história da Aviação Naval brasileira iniciou-se em 1916 com a criação da Escola de Aviação Naval, na cidade do Rio de Janeiro (RJ). O pioneirismo no emprego de aeronaves militares no Brasil, em prol da segurança e do desenvolvimento nacional, contribuiu para o desbravamento das rotas aéreas e em operações de patrulha em defesa do litoral e áreas fronteiriças.

A Aviação Naval é considerada instrumento essencial à Estratégia Nacional de Defesa, atuando para além de suas missões primárias de defesa da soberania e manutenção do Poder Naval, como no apoio ao patrulhamento da Amazônia Azul e no combate à pesca ilegal e ao contrabando por via marítima ou fluvial. Dessa forma, aproxima-se da vida cotidiana dos cidadãos, prestando inestimáveis serviços às populações ribeirinhas das regiões amazônica e do Pantanal. A participação no Programa Antártico Brasileiro (Proantar) é mais uma faceta da importância nacional da Aviação Naval.

O Patrono da Aviação Naval é o Almirante Protógenes Pereira Guimarães, também Diretor de Aeronáutica da Marinha.

História

Criada em 1916 com o surgimento da Escola de Aviação Naval, se estende até a criação do Ministério da Aeronáutica em 1941, quando houve a fusão entre a Aviação Naval e a Aviação Militar (do Exército) para a criação da Força Aérea Brasileira. Em 1952, a Marinha do Brasil recria a Diretoria de Aeronáutica, retomando a montagem de sua Aviação Naval. Em 1965, é publicado decreto presidencial determinando que a Marinha poderia operar apenas aeronaves de asas rotativas, isto é, helicópteros. De 1965 a 1997 a Aviação Naval operou exclusivamente asas rotativas, enquanto a Força Aérea operava os aviões embarcados no navio-aeródromo. Com o Decreto nº 2.538 de 1997, a Marinha passou a ter autorização para operar, novamente, aeronaves de asa fixa.

A moderna Aviação Naval é formada pela Diretoria de Aeronáutica da Marinha (DAerM), pelo Comando da Força Aeronaval (ComForAerNav) e por três Esquadrões Distritais. A atual DAerM foi criada em 4 de agosto de 1952 e encontra-se sediada no Edifício Barão de Ladário, no Centro da cidade do Rio de Janeiro. É responsável pelas atividades normativas, técnicas e gerenciais relacionadas à Aviação Naval, inclusive aquelas relacionadas à aquisição ou modernização dos meios aeronavais, nacionalização de componentes aeronáuticos, estabelecimento de normas para a operação de aeronaves embarcadas, planejamento e supervisão dos cursos relacionados à Aviação Naval e assuntos relacionados à legislação aeronáutica. A segurança de aviação, uma das mais importantes atribuições da DAerM, é conduzida pelo Serviço de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos da Marinha (SIPAAerM). A DAerM não opera meios aéreos. O ComForAerNav surgiu em 5 de junho de 1961, subordinado diretamente ao Comando em Chefe da Esquadra (ComenCh). É composto pela Base Aérea Naval de São Pedro da Aldeia (BAeNSPA), pelo Centro de Instrução e Adestramento Aeronaval (CIAAN), seis Unidades Aéreas e dois órgãos de apoio, a Policlínica Naval de São Pedro da Aldeia (PNSPA) e o Centro de Intendência da Marinha em São Pedro da Aldeia (CeIMSPA).

No ar, os homens do mar!

Fonte: Livro 100 Anos da Aviação Naval, da FGV Projetos

Para outras informações fale conosco